Como aplicar design thinking na gestão de TI e quais os benefícios?

Há uma nova prática altamente utilizada por empresas e por diversas áreas que vem ganhado também espaço na gestão de TI. A metodologia favorece com que a equipe melhore sua performance e ganhe maior visão de como melhorar produtos e serviços, além de como criar novos. Então, que tal saber como aplicar design thinking?

Ao estimular a criatividade, a área de TI consegue se aproximar mais dos usuários, entender suas dores e destrinchar sua jornada de compra, experiência e atendimento. Com isso, é possível oferecer uma solução mais completa envolvendo características estéticas, emocionais e cognitivas. Assim, não somente a área de tecnologia é beneficiada com tal prática, mas também o modelo de negócio como um todo.

Desta forma, pela nova metodologia ser altamente aplicável em TI, pode trazer inúmeras funcionalidades ao ramo como, por exemplo: conseguir a flexibilização de uma cultura de processos rígidos e pensamentos muito objetivos. Ao adotar o design thinking, equipes de TI passam a pensar fora da caixa e elevar as soluções da empresa a outro patamar.

Então, que tal saber mais como introduzi-lo e melhorar sua gestão? Leia o texto na íntegra!

Confira os principais 6 passos para implantar o design thinking na gestão de TI

Mesmo sendo uma metologia flexível e que utiliza bastante a criatividade e o pensamento, existem alguns passos capazes de ajudar na hora de implantar o design thinking na sua corporação. Vamos aprender? Veja as dicas que separamos.

1. Defina o problema a ser resolvido

Nessa etapa de imersão, deve ser definido o desafio em questão, tratado por diferentes ângulos como os da empresa, do cliente e do mercado. Num projeto de TI, essa fase se destina a entender as necessidades dos usuários, concentrar esforços na tecnologia e discutir diferentes visões.

Essa imersão pode ser preliminar ou em profundidade. Na preliminar, o problema é observado por pesquisas exploratórias ou referenciais, com a finalidade de identificar o escopo e um limite do projeto. Já na imersão em profundidade, o objetivo é buscar referências em diversos campos para criar uma análise multi-disciplinar.

2. Investigue a fundo

Chegou a hora da pesquisa: nela, a equipe do projeto deve ter o máximo de empatia pelas pessoas envolvidas, uma vez que, após esse passo, o ideal é tentar definir um dia da vida do cliente do projeto.

Para isso, personas precisam ser desenhadas, assim como suas necessidades, desejos etc. Tudo isso deve trazer à equipe uma melhor forma de visualizar para quem o projeto está sendo desenhado.

3. Faça um brainstorm com a equipe

Nessa fase, todas as ideias são bem-vindas e devem ser escutadas sem julgamentos. Após compila-las, necessitam de tradução junto às pesquisas em modelos de negócio.

Lembre-se: se a ideia é criar um novo produto ou serviço, invista em longas discussões para que haja diferentes insights!

4. Prototipe

Essa é a parte na qual todas as ideias ganham forma! Para prototipar, deve-se criar um produto mínimo viável (MVP), que será testado posteriormente pela área de TI junto com clientes.

Esse teste é uma ótima oportunidade para encontrar gaps e, então, solucioná-los. Dessa maneira, no final do projeto, o produto servirá melhor às necessidades dos consumidores.

5. Meça

Após realizar o protótipo, é a hora de definir quais métricas serão utilizadas para medir os resultados do produto/serviço/modelo de negócio que sua empresa quer criar.

Por exemplo: vai vender online? Então suas métricas podem ser taxa de visitas, conversão, abandono de carrinho…

6. Aprenda

Com erros ou acertos, nós sempre podemos aprender algo, verdade? Então veja tudo o que foi considerado satisfatório e insatisfatório para que, assim, se melhore antes da fase final do projeto.

Se os resultados forem bons, basta trabalhar para uma solução final viável e, caso contrário, é hora de prototipar novamente.

Implantar o design thinking na área de TI pode ter vários passos e ser um pouco complicado de idealizar num primeiro momento, mas está longe de ser algo extremamente complicado. Além disso, tal esforço traz vários benefícios à sua equipe e à empresa em geral. Vamos saber mais?

Entenda quais os principais benefícios dessa prática

Além de incentivar e propiciar o desenvolvimento do entendimento de aplicações, otimizações de departamentos e resgate de projetos antigos em dificuldade, o design thinking consegue trazer outros benefícios de muito interesse à companhia, como:

1. Incentivo à criatividade

Ao contrário do que a maioria pensa, criatividade não é um dom: ela pode ser estimulada! O mais interessante é que isso se torna uma grande inovação dentro de uma área conhecida pela sua seriedade e visão analítica dos processos.

Com a criatividade, outros pontos também são melhorados como, por exemplo, a motivação. Portanto, o design thinking é uma ótima maneira de conseguir alimentar e desenvolver isso entre os colaboradores.

2. Custo-benefício

Como medir o retorno do investimento em criatividade? Difícil, não é mesmo? Entretanto, podemos concluir que seu custo é baixo, uma vez que, mesmo que não possa ser medido com exatidão, a despesa é baixa.

Como se não bastasse, o maior investimento é relacionado ao tempo e a uma mudança da cultura organizacional do que a sistemas de implantação, por exemplo. Então, sem desculpas de falta de orçamento!

3. Insights e respostas

A prática do design thinking é excelente para fazer os colaboradores pensarem por diversos ângulos, o que contribui para desenvolver uma prática de questionamento constante e estimular a resolver problemas.

Além disso, pelo fato de conseguirem pensar por perspectivas tanto internas (empresa) quanto externas (cliente), a resolução de problemas fica ainda mais fácil.

Desse modo, conseguimos observar que o design thinking pode ser utilizado por corporações de diferentes portes, a fim de solucionar problemas de variados tipos (principalmente aqueles que mais desafiam os gestores). A inovação e técnicas da pratica se tornam fundamentais para criação de novos produtos e serviços, além do aprimoramento dos já existentes.

E agora, além de saber os benefícios da metodologia, aprendeu como aplicar design thinking? Utilizando a técnica para a área de TI da sua empresa, a transformação digital acarretará em diferentes desafios e oportunidades que serão oportunos para a inovação. Portanto, incentive a sua organização!

Caso queira imergir ainda mais no assunto, então baixe o nosso e-book e torne-se um expert no assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *