Melhores práticas para garantir gerenciamento de senhas eficaz

Com o aumento da importância do TI dentro das empresas, o crescimento das ferramentas hospedadas em nuvem e da atuação dos hackers, a preocupação com a segurança digital só aumenta. Uma das maiores ameaças são ataques de ransomware, em que pessoas mal-intencionadas sequestram dados das empresas e pedem uma quantia em dinheiro como resgate. Muitas vezes, isso acontece por um gerenciamento de senhas falho.

Boa parte das empresas não adotou esse tipo de política e muitos dos colaboradores, principalmente aqueles que não têm tanta afinidade com a área de TI, não sabem dos riscos que correm ao utilizar as mesmas senhas em todos os seus logins, pessoais e profissionais, por exemplo.

Neste post, vamos dar algumas dicas para fazer uma boa gestão de senhas e também algumas boas práticas para criá-las com segurança. Confira!

Quais são as boas práticas para criar senhas seguras?

A seguir, listamos as principais para que você implemente na empresa.

Crie senhas fortes

Por mais que pareça uma dica óbvia, no dia a dia corrido do mundo corporativo, muitas das vezes estamos mais propensos a pensar na agilidade e praticidade. Senhas fáceis, como números de casas, CEP e datas de nascimento de familiares, são fáceis de lembrar e até de digitar. Se é fácil para o usuário, será muito mais fácil para quem se dedica a desvendar esses passwords com más intenções.

Com as redes sociais, as informações pessoais ficaram muito expostas e se houver um interesse forte por parte de um hacker, ele consegue obter dados importantes sobre o funcionário, infelizmente.

Misture caracteres

Ainda no escopo da dica anterior, quando buscamos praticidade também nos reduzimos a utilizar somente um padrão para as senhas, ou seja, apenas letras ou apenas números. É evidente que, quanto mais variada e sem sentido for sua senha, mais difícil ela será.

Por isso, em nome da segurança dos dados de sua empresa e dos seus dados pessoais, crie senhas misturando letras, maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais, se possível sem repetir nada.

Decore a senha

Sim, parece contraditório com a dica anterior, mas você precisa criar uma senha que consiga lembrar. Você pode utilizar técnicas para memorizá-las, ou utilizar softwares seguros para a gestão dessas senhas. Nada de sair anotando em caderninhos ou pendurando elas em post-it na tela do PC, hein?

Não utilize a mesma senha para todas as contas

Outra prática que as pessoas utilizam em busca de agilidade: utilizar a mesma senha para todos os logins. Quando não é isso, os usuários utilizam padrões em que trocam apenas algumas letras ou números. Como por exemplo: entrada01, entrada02, entrada03 etc.

Em caso de uma invasão em uma das suas contas, acontecerá um efeito dominó e todas cairão, pessoais e profissionais.

Quais são as principais dicas para fazer um bom gerenciamento de senhas?

Não se preocupe. A seguir, ensinaremos dicas para que você crie senhas eficientes e seguras.

Exija a troca periódica

Um dos fatores responsáveis pelas brechas de segurança na proteção dos dados é a fraqueza das senhas dos usuários. Por isso, é importante que a empresa não só exija, mas coloque como obrigatória a troca periódica, com notificações prévias sobre essa necessidade.

Essa troca é importante também para prevenir o compartilhamento indevido de senhas entre os colaboradores. Assim, cada funcionário utilizará sua entrada própria, evitando deixar possíveis rastros que permitam a entrada de terceiros.

Utilize a tecnologia a seu favor

Falamos acima sobre a necessidade das trocas periódicas. Como sabemos, nem todo mundo leva a sério as questões de segurança, muito por causa da falta de conhecimento sobre os riscos. Por isso é importante que a empresa invista na automatização dos processos de segurança em relação às senhas.

Além das notificações, exigindo a troca de senhas, é importante que o sistema indique a exigência de caracteres específicos. Caso alguma das especificidades não seja cumprida, o usuário ficará impedido de acessar o sistema.

No começo isso causará certa irritação, mas com o tempo a tendência é que os colaboradores criem o hábito de trocar as senhas antes que o bloqueio ocorra. Assim é instaurada uma cultura de segurança.

Conscientize os funcionários

Além de fazer as exigências e automatizar o processo, é importante conscientizar a equipe, não só sobre a importância da segurança das senhas, mas sobre todos os riscos envolvidos na cibersegurança.

Isso poderá ser feito de forma individual, com webinars ou palestras. Explique sobre os principais tipos de ataque e os prejuízos que eles podem causar às empresas, fazendo relação entre o montante de dinheiro que pode ser perdido e o tempo necessário para a troca de uma senha — explique que alguns segundos podem custar milhares ou até milhões de reais.

Esse trabalho é muito importante, visto que boa parte dos profissionais das empresas está focada 100% em suas atividades e não faz ideia do risco.

Além disso, deve ficar claro o quão nocivo é o compartilhamento de senhas entre os colaboradores, pois coloca em risco a responsabilidade individual. Se um colaborador compartilha sua senha e há uma invasão por seu login, ele será o responsável.

Infelizmente, essa prática acontece por causa de restrições de acesso, já que os profissionais têm níveis de permissão para o sistema e só podem acessar recursos de acordo com as necessidades de seus cargos.

O ideal é que, quando um profissional precisar de acesso a funções que não estão permitidas para o seu login, contate o seu superior.

Nesse processo de conscientização é importante falar de outros riscos graves que alguns colaboradores cometem por falta de conhecimento, como o uso de pendrives pessoais, muitas vezes infectados, e outros dispositivos que são plugados em máquinas corporativas, que podem trazer as brechas que um invasor precisa.

Esperamos que após a leitura deste texto você tenha entendido a importância de se fazer um bom gerenciamento de senhas. Qualquer investimento a mais para criar métodos seguros será pouco perto do que se pode perder com um eventual sequestro de dados, ou com informações sigilosas sobre produtos novos.

Gostou do post? Então assine já a nossa newsletter e receba em primeira mão as nossas novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *