Gestão de ativos: saiba quais as vantagens de ter dados interligados

A tecnologia da informação está cada vez mais aliada ao core business das empresas, independentemente do segmento ou porte. Sendo assim, uma correta gestão de ativos aparece como um fator decisivo no controle, na identificação e na redução de custos relacionados à infraestrutura de TI.

É a gestão de ativos que permite que a empresa se mantenha alinhada às expectativas de um mercado cada vez mais concorrido. Ela também auxilia os gestores de TI para que eles consigam suprir a demanda de clientes cada vez mais exigentes.

Além do controle em relação à infraestrutura física, prevenindo extravios, roubos e perdas de equipamentos, a gestão de ativos evita o uso de softwares sem a devida licença e o uso de equipamentos e softwares obsoletos, que geram gastos, gargalos e reduzem o desempenho de sistemas.

Para que haja uma gestão realmente efetiva, é necessário haver uma interligação dos dados em uma ferramenta help desk no inventário dos ativos, permitindo um controle real e de forma automatizada.

Quer saber quais são as principais vantagens de integrar os dados na gestão de ativos de TI? Então este texto foi feito para você. Confira!

Quais são os benefícios da integração dos dados na gestão de ativos de TI?

A reunião dos dados relativos à gestão de ativos de TI só traz benefícios para a vida dos gestores. A seguir, confira alguns dos principais!

Aumento da produtividade

Com os dados interligados, você evita a burocracia e o excesso de trabalhos de tabulação que um inventário periódico exige. Após o primeiro inventário dos ativos, todo o controle ficará simplificado, ou seja, após dar a entrada dos dados de toda a infraestrutura de TI, o processo se torna quase que automatizado.

Assim, os colaboradores ficam livres para atuar em outras frentes e a empresa passa a produzir mais, sem a necessidade de contratações ou expansões. Esse aumento da oferta de mão de obra disponível poderá propiciar até uma expansão da cartela de clientes.

Facilitação na tomada de decisões

Com a infraestrutura inventariada e mapeada, ficará bem mais fácil para o gestor fazer um bom planejamento e tomar as melhores decisões. Com os dados integrados, a gestão poderá alocar os equipamentos de forma mais eficiente, identificando as necessidades de substituição ou atualização que causam gargalos e aumentam os custos de produção para o cliente.

Melhora no aproveitamento dos ativos

É uma consequência automática que o gestor de TI terá ao fazer o mapeamento e integrar os dados dos ativos. Conhecendo melhor a estrutura, ele poderá melhorar o uso dos hardwares e softwares, tirando o máximo de desempenho e tendo um ROI (Retorno Sobre Investimento) positivo.

Esse aproveitamento mais otimizado dos ativos auxiliará o corte de gastos desnecessários. Isso acontecerá porque, com um conhecimento maior sobre os ativos e tirando o máximo de desempenho de cada um, a empresa deixará de gastar com hardwares e softwares desnecessários, que não acrescentam em nada e que apenas geram despesas de energia e manutenção.

Monitoramento do ciclo de vida dos ativos

Os principais problemas para as empresas que não têm a tecnologia da informação como core business estão relacionados com a manutenção e a atualização dos ativos de TI.

É uma tarefa que exige muito esforço e conhecimento para identificar as principais demandas e agir de forma pontual e correta. Quando o fornecedor de TI já fez o inventário dos ativos e tem os dados interligados, ele tem em mãos o mapeamento completo para agir.

É bem mais rápido e prático acompanhar o ciclo de vida dos ativos, pois o gestor de TI poderá analisar, de forma precisa, quais são os ativos que necessitam de reparo, atualização ou substituição. Poderá ainda verificar a necessidade de eliminar determinada ferramenta — um ativo que não está sendo utilizado ou que pode ter sua função acumulada por outro está gastando recursos sem dar um retorno efetivo.

Além disso, com o monitoramento preciso, será possível identificar os softwares com a licença expirada, evitando problemas de segurança, instabilidade e até multas por uso indevido.

Melhora na vantagem competitiva

Quando a gestão de TI é bem-feita, com as informações integradas e tirando o melhor de cada ativo, os processos ficam muito mais otimizados e eficientes. Isso já dá à sua empresa uma vantagem competitiva considerável em relação às empresas que ainda não identificaram essa necessidade.

Redução de riscos

Com todas as licenças mapeadas, você reduzirá os riscos de ter alguém da equipe trabalhando de forma improvisada, utilizando algum software sem licença.

Esses softwares poderão se tornar, por falta de atualização, a porta de entrada para vírus ou invasões. Softwares licenciados contam com a proteção e a garantia de um fabricante. Caso algo imprevisto aconteça, você terá base legal para buscar as reparações necessárias.

Além disso, caso ocorra qualquer auditoria, sua empresa estará dentro da legalidade e não sofrerá nenhum tipo de sansão.

Qual é a importância de um software para fazer uma boa gestão de ativos?

Ao adquirir um software de gestão de ativos que ofereça a oportunidade de controlar todo o parque de dispositivos dos clientes, o gestor de TI tem a oportunidade de aumentar a produtividade durante as rotinas de atendimento. Para isso, o software precisa atender a alguns requisitos básicos.

Para que os colaboradores possam ter acesso simplificado aos inventários de cada cliente, a ferramenta precisa ser de fácil utilização. Sua empresa não ganhará em produtividade se um membro da equipe precisar de um manual toda vez que for utilizar a ferramenta. A interface tem que ser intuitiva e autoexplicativa.

Monitore o mercado e veja as principais novidades em relação à integração de dados na gestão de ativos. Sabemos que o mundo do TI tem uma cronologia bem veloz e não perceber as principais movimentações pode te colocar atrás da concorrência.

Um olhar atento permitirá identificar soluções que se adequem à realidade específica de sua empresa. Além disso, será possível fazer comparações de custo-benefício de forma mais embasada.

Gostou do post? Quer informações sobre como fazer uma gestão de ativos mais otimizada? Então, entre em contato conosco!