Conheça 5 certificações de TI e entenda porque são importantes

Atualmente, nove em cada 10 profissionais de tecnologia da informação (TI) têm ao menos uma certificação  e eles ganham até 22% mais que seus pares não certificados. Não à toa, 64% já estudam para fazer novos exames e comprovar outras habilidades, segundo o relatório Salários e Habilidades em TI 2018, da Global Knowledge.

Você está convencido sobre a importância das certificações de TI para a sua empresa e a sua carreira? Neste post, você vai entender as razões pelas quais as organizações cada vez mais procuram profissionais certificados e quais são as cinco certificações mais importantes. Confira!

Benefícios das certificações de TI

As certificações de TI foram criadas para comprovar o domínio que os profissionais têm sobre uma tecnologia, metodologia ou área específica. Para obter os certificados, além de uma boa nota nos exames, pode ser preciso comprovar a aplicação da teoria  como ocorre no Instituto de Gerenciamento de Projetos (Project Management Institute — PMI).

A pesquisa da Global Knowledge comprova a importância das certificações de TI. Segundo os entrevistados, as principais vantagens de contratar um profissional certificado são:

  • 51% dizem que pessoas certificadas têm uma capacidade superior de atender às requisições dos usuários de TI ou dos gestores da empresa;
  • 42% acreditam que elas ajudam a organização a preencher possíveis lacunas de conhecimento sobre as tecnologias utilizadas;
  • 38% indicam que os profissionais certificados são mais produtivos que outros colaboradores;
  • 95% afirmam que a contratação de alguém com habilidades comprovadas por instituições certificadoras agrega valor para as organizações.

Ao mesmo tempo, os profissionais de recursos humanos (RH) indicam algumas vantagens de selecionar profissionais certificados:

  • economia de tempo e recursos para avaliar os conhecimentos dos candidatos a uma vaga;
  • mais segurança para indicar a contratação ou a promoção de colaboradores;
  • menor rotatividade, ou seja, há menos chances de que um profissional certificado deixe a empresa ou seja dispensado.

Logo, as certificações de TI dão credibilidade aos profissionais e agregam valor para a execução de rotinas e projetos da área.

Certificações de TI mais requisitadas pelo mercado

Apesar dos benefícios de ter uma certificação, as muitas instituições certificadoras e a grande variedade de opções podem confundir na hora de escolher as mais importantes. Por isso, apresentamos aqui cinco das certificações mais reconhecidas pelo mercado.

1. ITIL

A Biblioteca de Infraestrutura da Tecnologia da Informação (Information Technology Infrastructure Library — ITIL) foi criada para reunir as melhores práticas de gerenciamento e operacionalização de TI. Quando essa certificação surgiu, seus idealizadores buscavam comprovar que o certificado pode aprimorar a operação de TI da companhia.

Esse profissional é capaz de atuar na qualidade de atendimento e serviços de TI da organização, reduzir os custos operacionais da área, elevar a segurança dos ativos e repensar a forma como as manutenções corretivas e preventivas são executadas. A certificação tem quatro níveis: Fundamentação, Intermediário, Expert e Master.

2. COBIT

Enquanto o foco do ITIL são as operações de TI, o Control Objectives for Information and Related Technology (COBIT) se concentra em melhores práticas para governança corporativa. Quem faz o exame prova que conhece os conceitos para aplicar o modelo na estrutura de TI das organizações. Contudo, não existe uma certificação oficial de COBIT, apenas um exame básico.

3. PMP

O PMI tem oito certificações para gestores de projetos. Cada certificado exige uma quantidade específica de horas de estudo sobre o tema, bem como experiência comprovada na aplicação da metodologia de gerenciamento de projetos.

A certificação mais conhecida do PMI é a de Profissional de Gerenciamento de Projetos (Project Manager Professional — PMP). Apesar de não ser específica para a área de TI, muitas empresas recorrem aos profissionais certificados nela para minimizar os riscos de fracasso em projetos do setor.

Antes de se candidatar para esse exame, entendido como intermediário para os gerentes de projetos, é necessário cumprir os seguintes requisitos:

  • ter curso superior;
  • comprovar no mínimo três anos de experiência no gerenciamento de projetos;
  • atestar 4.500 horas como diretor ou liderança em projetos de qualquer tipo;
  • apresentar certificados que indiquem ao menos 35 horas de formação conceitual em gestão de projetos.

Outras certificações do PMI exigem ainda mais experiência, tempo de estudo e habilidades específicas para serem obtidas.

4. CySA

A certificação de analista de cibernética da CompTIA é conhecida como Cybersecurity Analyst (CySA+). Esse exame valida a capacidade de detectar, prevenir e combater ameaças à segurança de TI a partir da análise de dados de desempenho de softwares, hardwares e redes.

Ela comprova que o profissional sabe configurar e usar ferramentas de detecção de malware e de ameaças pesistentes avançadas (Advanced Persistent Threat — APT). Além de estudar para o exame, a CompTIA recomenda que o profissional tenha de três a cinco anos de experiência na área de segurança de TI.

Além disso, é preciso que ele tenha obtido outras quatro certificações sobre os fundamentos de profissão. São elas: sistemas operacionais, gestão de dispositivos, redes e segurança em geral.

5. Tecnologias

Nesta categoria estão as certificações que comprovam as habilidades do profissional em utilizar determinada tecnologia. Quase sempre, o reconhecimento é oferecido pela empresa que desenvolveu a ferramenta.

Assim, a IBM, por exemplo, tem certificações de vários níveis sobre seus recursos. Entram aí conceitos como computação em nuvem, análise de dados e inteligência de negócios (Business Intelligence — BI), inteligência artificial e Watson, internet das coisas e outros.

Já a Microsoft tem mais de cinco trilhas de conhecimento para aperfeiçoar os profissionais em seus tecnologias. O Google e a Oracle também têm estruturas para certificar profissionais de TI.

As certificações, então, permitem avaliar os conhecimentos sobre metodologias, melhores práticas ou tecnologias. Os profissionais podem escolher quais aspectos da área mais agregam valor para suas carreiras ou empresas. Para isso, basta observar as próprias aptidões e experiências, estudar e se inscrever para as provas.

Tem interesse em saber o quanto as certificações de TI melhoram o desempenho da equipe? Uma boa ideia é usar indicadores-chave de desempenho (Key Performance Indicators — KPIs) para avaliar o setor antes e depois de os colaboradores se certificarem.

Quer ter sucesso nessa missão? Continue conosco no blog e conheça os cinco principais indicadores de desempenho de TI. Nesse texto, você vai descobrir quais métricas deve avaliar. Boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *