Como um bom gerenciamento de redes ajuda a elevar o ROI em TI?

O cálculo do ROI em TI é um assunto que vem sendo debatido há anos por executivos, a fim de obter aprovação de investimentos com uma análise precisa de retorno. No entanto, alguns gestores possuem dificuldade em elevar o ROI em TI de sua empresa.

Retorno sobre investimentos é uma questão complicada. É relativamente fácil ter o total de despesas com software e amortizar isso por determinado período. Porém no monitoramento de redes, a análise não considera o que o software oferece na realidade e somente propõe visibilidade do que ocorre na infraestrutura de TI — prevendo problemas antes que eles aconteçam e garantindo a disponibilidade dos sistemas.

Para entender melhor como elevar o ROI em TI de sua empresa, preparamos o artigo para explicar exatamente o que é ROI, como calculá-lo e como ele destaca os impactos do gerenciamento de redes nos negócios. Confira!

O que é ROI?

O ROI (return on investment) é o cálculo do quanto se tem de retorno em um projeto em relação ao investimento empregado. O conceito foi criado pelo Instituto de Pesquisa Gartner e ficou famoso na década de 90 no segmento de TI.

Conhecendo o ROI de um investimento, é possível saber se houve sucesso ou não no empreendimento e o quanto foi ganho em relação ao que foi gasto. O acompanhamento do desempenho feito com o ROI, permite à empresa ter controle do que está ou não funcionando e estabelecer ações assertivas para o negócio.

Como calcular o ROI?

Algumas pessoas possuem dificuldade em calcular o ROI com precisão devido ao fato de que o ROI real tem muitas despesas e benefícios intangíveis — que não aparecem em uma planilha de contabilidade tradicional, porém são importantes.Por isso, entenda como calcular o ROI em alguns passos:

1. Defina os custos

Inicialmente, adicione os custos empregados na implantação. Também deve ser especificado os custos com treinamento de cada funcionário, podendo ser feito por meio do cálculo do tempo pelo valor do dia de trabalho.

Caso seja contratado alguma prestação de serviços de terceiros para implantar a tecnologia, isso também deverá fazer parte dos custos. Todas as licenças, manutenção, suporte e demais custos associados devem entrar na soma de despesas.

2. Defina os benefícios

Como pode ser um pouco complicado quantificar em números exatos os benefícios, o ideal é fazer uma estimativa.

Por exemplo, sabe-se que após a implantação de uma determinada tecnologia no gerenciamento de rede, a produtividade da equipe aumentou 20%.

Se a equipe tem 8 funcionários, significa que o trabalho após a implantação da nova tecnologia pode ser feito por 6 pessoas apenas.

Também é importante acrescentar aumento de receita, custos mais baixos, aumento da eficiência operacional, diminuição de incidentes, aumento da disponibilidade, entre outros.

3. Faça o cálculo

Após estabelecer os custos e os benefícios, deve-se calcular a porcentagem dos custos durante um determinado período de tempo em que os benefícios são colhidos. Na fórmula de: ROI = (retorno/custo de investimento) / custo de investimento x 100.

O período de tempo deve ser definido de acordo com o tipo de tecnologia. Por exemplo, normalmente esse período é em torno de 5 anos ou menos, sendo essa uma média em que a tecnologia é depreciada.

Qual é a importância do ROI ao fazer novos investimentos?

Tendo em vista que quase todo tipo de negócio necessita da tecnologia da informação para acontecer, o gestor de TI precisa ter condições de tomar decisões rápidas, baseadas em informações claras e precisas — sendo que a possibilidade de erro deve ser pequena para não impactar negativamente o negócio.

A gestão de TI não trabalha com um inventário rígido, mas com equipamentos, ferramentas e tecnologias utilizados em toda cadeia operacional e administrativa de um negócio. É preciso estar atento ao controle da operação e também às atualizações, a fim de manter o padrão de qualidade e melhorar o desempenho da empresa.

Possuir as condições certas para fazer novos investimentos ou, até mesmo, para avaliar o desempenho da equipe é fundamental para agir conforme a estratégia da empresa, sem margem para erros, perdas de prazos ou despesas não contabilizadas.

Ter condições de medir uma ação estratégica ou projeto é fundamental para que você mantenha o controle e gerencie de acordo com o plano e resultados esperados, não dando margem a erros por desconhecer o seu escopo, prazos, custos e retornos. É um desafio saber direcionar os interesses explicitamente em números, em prol de decisões estratégicas para a organização.

O ROI pode influenciar as ações da empresa, melhorar sua condição e trazer ganhos competitivos. Apesar da sua mensuração ser um pouco mais difícil em TI do que em outro segmento, a sua aplicação pode viabilizar um projeto caso seja detectado os seus ganhos.

Quais são os impactos do gerenciamento de redes nos negócios?

Como vimos acima, é complicado mensurar de forma exata os custos com rede. Em caso de falhas, os impactos e prejuízos dependerão do tipo de negócio, porém sabe-se que um bom monitoramento da rede pode ajudar muito a evitar prejuízos financeiros.

Dessa forma, os gestores de TI incluem o monitoramento de rede como uma parte do orçamento, para evitar usar estimativas. Ao contrário disso, podem examinar fatores específicos, como custos com pessoal de TI, o tempo de recuperação de falhas, número de problemas na rede no ano anterior e os Acordos de Nível de Serviço com diversos prestadores de serviços.

O processo de aprovação de orçamento para TI se torna mais difícil a cada ano. Com dados em mãos, os gerentes de TI possuem mais facilidade para justificar a necessidade do monitoramento de redes.

Conforme os gestores de TI são, de forma recorrente, solicitados a fazer mais com menos, a necessidade de gerenciamento de redes nos negócios é ainda maior, pois mantém o controle sobre a infraestrutura quando os outros profissionais não conseguem.

Quais são as estratégias que relacionam essa gestão ao aumento do ROI em TI?

Os investimentos em TI envolvem comprometimentos financeiros altos e atingem, direta e indiretamente, todos os departamentos e setores da empresa. Por esse motivo, a decisão de aprovação deve ser realizada com critérios e pode envolver outros influenciadores, como os responsáveis pela satisfação dos usuários.

Ao realizar uma pesquisa de satisfação, por exemplo, a empresa pode saber quais investimentos realizar com prioridade para não prejudicar o desempenho de sua equipe.

Essa informação também pode ser obtida nas avaliações realizadas ao final de um chamado no sistema de gestão do help desk. Pode ser apontado se a demanda foi causada por falha humana ou do equipamento, por exemplo.

Gostou do conteúdo? Quer saber mais como elevar o ROI em TI? Então, aproveite a sua visita e veja como potencializar sua gestão de TI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *